Descondicionamento

3 e 4 de março de 2018

16178843_387833151579194_8586352985371814432_o.jpg

 

Através de exercícios, dinâmicas e vivências (como jogos, rodas, roll playings, trocas, dramatizações e técnicas de sensibilização), a oficina procura resgatar o contato direto com as sensações e emoções, recuperando nossos sentimentos suprimidos e reavendo a nossa humanidade perdida.

O trabalho está voltado para a recuperação do ser consciente e a revisão dos valores internalizados e significativos que vão estreitar a relação intelecto/emoção, restituindo aos participantes um instrumento de reflexão sobre a sua vocação. Os exercícios trabalharão, como estrutura básica do workshop, os seguintes itens: os canais de percepção, a transformação da expressão nas diferentes linguagens, a formação de conceitos, o pré-conceito e a intuição, a conceituação e a percepção, os estados emocionais e as distâncias, a leitura de símbolos e signos, a leitura não verbal, o ritmo e o tempo psicológico, a síntese, a ocupação do espaço, a composição e o equilíbrio etc.

 

Horário:

Dia 3/03 (sábado) das 10h às 18h

Dia 4/03(domingo) das 10h às 18h

                                                                                                     

 

Investimento: R$ 650,00  (É possivel parcelar pelo PagSeguro).

Desconto de 10% para alunos DUO,

 

DESCONTO PARA GRUPOS

 

  • 3 a 5 pessoas - 10% no cartão
  • 5 a 7 pessoas - 15% a vista ou 10% em 2 x no cartão
  • 8 pessoas - 20% a vista ou 10% em 4 x no cartão
  •  

 

INSCRIÇÕES

 

 

Claudio Feijó, é pedagogo, psicólogo clínico e fotógrafo; ex-diretor e professor da Escola de Fotografia Imagem-Ação desde 1972; tem vasta experiência na área de ensino (como professor, diretor, orientador educacional e colaborador); foi consultor técnico da Polaroid do Brasil de 1989 à 1999; tem trabalhos fotográficos na Polaroid World Collection , na Coleção Masp-Pirelli, na Fototeca Cubana, além de em diversas coleções particulares; ainda na área de fotografia, foi premiado pelo Banco Real/ Fundação Roberto Marinho e com a Bolsa Marc Ferrez/Funarte; tem coordenado a Oficina Descondicionamento do Olhar desde 1986, por todo o país, nas mais diversas áreas de atuação (corporativa, educacional e de desenvolvimento criativo).